Operação Piracema apreende e destrói redes de pesca ilegal
Nosso Blog

Operação Piracema apreende e destrói redes de pesca ilegal

Ação que visa proteger espécies aquáticas contou com apoio da Polícia Militar da cidade e Ibama


Publicações, publicado em 24/01/2020

Redes de pesca ilegais são apreendidas e destruídas por operação de preservação ambiental em São Félix do Xingu. A ação, denominada de Operação Piracema, contou com participação da Polícia Militar e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e apreendeu redes de pescas usadas para a pesca de espécies protegidas pelo período de defeso.

O Período de Defeso para diversas espécies de peixes nos rios Xingu e Fresco, além de igarapés e o restante dos fluxos de água no município começou no último dia 15 de novembro e segue até março deste ano. Conforme informações do Ibama, o período de defeso é uma importante iniciativa para a preservação e desenvolvimento de diversas espécies aquáticas do país. A iniciativa busca dar tempo para que os peixes possam se reproduzir e crescer, fazendo com que a espécie não seja ameaçada por conta da pesca predatória.

O Secretário Executivo de Meio Ambiente e Mineração Francisco Junior lembrou da importância da população para a preservação das futuras gerações de peixes. "Precisamos do apoio da população, pois estamos garantindo as espécies se reproduzam para que não falte futuramente na mesa das famílias xinguenses", completa.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, os pescadores profissionais recebem auxílio financeiro durante o período para a manutenção da qualidade de vida. Durante a piracema, a fiscalização ambiental pode aplicar multas que vão de R$ 700 à R$ 100 mil, além da pena de detenção que pode chegar à três anos.

De acordo com a prefeita municipal, a preservação das espécies é um dos principais projetos para a manutenção de espécies aquáticas da região. "Iremos realizar ações de conscientização voltadas à população para que nosso povo seja o fiscalizador e possam evitar a falta de peixes futuramente em nossos rios", afirmou.